Coorc

Reabertas as inscrições para vagas remanescentes da Unicentro

A Universidade Estadual do Centro-Oeste, através da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), publicou nessa quarta-feira (19), o edital de reabertura de inscrições para as vagas remanescentes nos cursos de graduação da instituição. O ingresso na universidade será pelo aproveitamento dos resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos anos de 2014, 2015 ou 2016.

No total, são 198 vagas em todos os campi universitários (Cedeteg, 44; Irati, 41; Santa Cruz, 44) e avançados (Chopinzinho, 38; Coronel Vivida, 24; Laranjeiras do Sul, 3; Pitanga, 1; e Prudentópolis, 3). A relação completa por campus e curso pode ser conferida no site da Unicentro (acesse aqui).

No momento da inscrição, que também é realizada pelo site da Unicentro, o candidato deve escolher entre as vagas disponíveis, obrigatoriamente, uma opção principal de curso e indicar, se quiser, uma segunda opção, que será considerada caso não consiga classificação suficiente para assumir a vaga no curso preferido. A chamada das vagas será feita em ordem decrescente das notas do Enem, até o preenchimento de todas as vagas disponíveis.

As inscrições seguem abertas até o próximo dia 24 de abril, o resultado deverá ser divulgado no dia seguinte (25),  também no site da universidade.

Moção do Conselho Universitário (COU) da Universidade Estadual do Centro-Oeste

Considerando o conteúdo do ofício CEE/CC 310/17, da Casa Civil do Governo do Paraná, que informa a respeito das deliberações da 19ª Reunião Ordinária da Comissão de Política Salarial (CPS) e que solicita providências por parte da Secretaria de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (Seti) em relação aos atos de pessoal a serem adotados pelas universidades estaduais, o Conselho Universitário (COU) da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) vem a público manifestar o que segue:

O Conselho Universitário, enquanto órgão máximo normativo e deliberativo da Universidade, reunido em 29 de março do corrente, considerou por unanimidade que as medidas contidas no ofício 310/17 são uma afronta à autonomia das universidades estaduais, autonomia essa prevista formalmente no artigo 207 da Constituição Federal e no artigo 180 da Constituição Estadual. Tais medidas constituem um ataque sem precedentes aos direitos (Tide, licenças, afastamentos, contratações, dentre outros) dos servidores docentes e técnicos amparados na legislação estadual.

Diante do exposto, o Conselho manifesta irrestrito apoio ao conteúdo do ofício 068/2017/Apiesp subscrito pelos sete reitores das universidades estaduais paranaenses, incluindo o reitor da Unicentro e presidente deste Conselho. Fundamentado nos argumentos apresentados no referido ofício 068, o COU determina ao magnífico reitor da Unicentro a adoção de iniciativas no sentido de reverter o estipulado no ofício da Casa Civil bem como quanto a outros eventuais expedientes que possam determinar a aplicação de atos similares no futuro. O Conselho profere ainda discordância quanto ao total de carga horária destinada à Unicentro para contratação de professores temporários, uma vez que a quantidade não atende à totalidade das demandas pedagógicas, cujas necessidades já foram comprovadas tecnicamente pela própria Seti junto ao Governo.

Cabe ressaltar que as determinações governamentais, nos termos encaminhados, causarão enormes prejuízos ao funcionamento das Universidades Estaduais, instituições que são um Patrimônio do Paraná e que prestam diariamente centenas de serviços à sociedade, em especial à parcela mais carente da população.

 

Guarapuava, 29 de março de 2017.

Apiesp se posiciona sobre deliberações do ofício 310/17

Em audiência, na tarde desta terça-feira (22), o presidente da Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp), reitor Carlos Luciano Sant’Ana Vargas, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), entregou ao governador Beto Richa, documento em que a entidade se posiciona sobre as deliberações da 19ª reunião da Comissão de Política Salarial (CPS), vinculada diretamente ao chefe do Executivo estadual. O documento ainda foi protocolado na Casa Civil (protocolo 14.524.216.9), com cópia para a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI).

No documento (Of. R. 068, de 20 de março de 2017), os reitores manifestam, ponto a ponto, a impossibilidade de adoção das medidas exaradas no Ofício CCE/CC 310/17, endereçado pela Casa Civil à SETI, e no qual pede providências sobre as deliberações exaradas da 19ª reunião da CPS.

Confira AQUI a íntegra do ofício entregue ao governador Beto Richa.

Fonte: Apiesp

Edital nº 001/2017 – Proec/Piao – Retificação de datas e cronograma do Programa Institucional de Apoio à Organização de Eventos de Extensão e de Difusão Acadêmica para Eventos a serem realizados no período de 1 de abril a 30 de junho de 2017

Edital nº 001/2017 – Proec/Piao – Retificação de datas e cronograma do Programa Institucional de Apoio à Organização de Eventos de Extensão e de Difusão Acadêmica para Eventos a serem realizados no período de 1 de abril a 30 de junho de 2017

EDITAL 017-2014 – DIREX-PIAO-TC709 v. 2

Formulário-DIREX-PIAO-TC709-v.-2

Universidade avalia flexibilização do calendário pedagógico

O Gabinete da Reitoria (GR) está promovendo reuniões administrativas sobre a possibilidade de flexibilização do calendário pedagógico de 2016, de forma a minimizar eventuais prejuízos sobretudo aos alunos. O GR está em conversações com a Pró-Reitoria de Ensino (Proen) e com as Direções de Campi. E, na próxima segunda, o assunto será discutido com as Direções dos Setores Pedagógicos, de maneira a solucionar o tema, observando-se as normais legais, e de maneira a apresentar na sequência uma proposta a ser deliberada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe).

Exposição Arte² reúne composições artísticas em tamanho reduzido

Pintura, colagem, desenho, poesia e até bordado. Toda essa diversidade artística pode ser conferida na mostra Arte², que está em exposição no campus Santa Cruz da Unicentro. Todas as linguagens da arte poderiam ser inscritas na mostra e toda a comunidade pode participar. O único desafio foi colocar toda a criatividade em um pequeno quadrado. “Os participantes tinham que seguir unicamente a questão do 12 por 12 centímetros. Se a opcão fosse por emoldurar, ela poderia ter três centímetros. Mas a linguagem podia ser livre – fotografia, pintura, colagem, ilustração… Se seguisse esse padrão de tamanho estava dentro da exposição”, explica a professora Érica Gomes, diretora de Cultura da Unicentro.

Todos os trabalhos expostos tem a mesma dimensão 12x12 centímetros (Foto: Acioli Caldas)

Todos os trabalhos expostos tem a mesma dimensão 12×12 centímetros (Foto: Acioli Caldas)

Andressa Rodrigues é estagiária na Universidade e está participando da exposição com duas obras. Uma delas é uma colagem e a outra uma colagem mista, que mescla a pintura com diversas texturas para criar imagens. “Essa exposição foi interessante por isso, porque a linguagem era livre. Então, quem fotografa, quem ilustra, quem desenha, quem pinta, podia participar. É bem interessante para ter visibilidade, para ser participativo dentro da Universidade”.
As mostras artísticas que são realizadas durante todo o ano na Unicentro são uma maneira de dar espaço para artistas locais e também para integrar a comunidade à universidade. “O interesse é, realmente, abrir a Universidade ao público e a nossa ideia é ampliar mais essas ações. Então, ano que vem, a gente quer fazer de novo para ter mais procura e para a gente conhecer esses trabalhos dessa diversidade possível a partir de um pequeno tamanho”, afirma a professora Érica.
A mostra segue em exposição na Proec, que fica no campus Santa Cruz da Unicentro, e pode ser conferida até o dia vinte e oito de outubro, sexta-feira.

Comunicado

Informamos que, a partir desta quinta-feira (20) pela manhã, o expediente administrativo no Campus Santa Cruz retorna à normalidade, conforme acordado com os estudantes que ocupam o Campus. Após uma reunião durante a tarde desta quarta (19), pautada pelo amplo diálogo, decidiu-se ainda pela criação de um grupo de trabalho permanente para dar continuidade às políticas de Direitos Humanos na instituição e também pela contínua melhoria das relações de convivência entre a comunidade universitária. Os alunos decidiram permanecer com a ocupação, em protesto contra a PEC 241 e a MP 746 (ambas em tramitação na esfera federal), e a favor de uma política de assistência estudantil.

Guarapuava, 19 de outubro de 2016.

Gabinete da Reitoria (GR) & Comando de Ocupação do Campus Santa Cruz

Nota Oficial

A Administração Superior da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) vem a público lamentar a atitude de um grupo de estudantes que, desde o início da manhã de hoje (19), não permite o funcionamento do Campus Santa Cruz e da Reitoria, em Guarapuava, na medida em que docentes, funcionários e estagiários estão sendo impedidos de trabalhar. Tal ação prejudica enormemente a Universidade, provocando perdas também à sociedade regional.

A Administração da Unicentro ressalta que apoia os manifestos estudantis dos últimos dias desde que respeitadas as garantias legais, como o direito de ir e vir e de desempenho das atividades profissionais. O bloqueio em vigor apenas provoca danos, sobretudo a estagiários, a estudantes que recebem assistência estudantil, a alunos bolsistas e às demais pessoas que são diariamente atendidas pela instituição.

É notório ainda que a maior parte do alunado não apoia essa nova forma de manifestação, que inclui o bloqueio total do Campus. A Administração da Unicentro está tomando as medidas jurídicas cabíveis para a retomada da normalidade bem como realiza esforços permanentes para evitar conflitos de qualquer espécie.

Guarapuava, 19 de outubro de 2016.

29 de abril: ao fazer memória, evitamos o esquecimento

Momentos bons e felizes – como o tempo em que passamos numa universidade, fazendo um curso superior – estarão para sempre na memória e serão revividos com frequência. Outros, de memória triste ou dolorosa, por vezes, preferimos esquecer, apagar. Esse não é o caso, porém, do dia 29 de abril de 2015.

Massacre de 29 de abril

Foto: José Gabriel Tramontin / Lente Quente

Há exatamente um ano, vimos estarrecidos, chocados, o tratamento dado à servidores da rede pública de ensino do Paraná, entre eles os docentes e agentes universitários, muitos membros da comunidade da Unicentro. Em praça pública, num lugar que deveria exalar o respeito e a defesa à democracia, já que liga os prédios que abrigam os poderes executivo e legislativo do estado do Paraná, policiais militares utilizaram de violência desmedida e injustificada para, supostamente, impedir que os servidores invadissem a Assembleia Legislativa do Paraná, onde era votado o Projeto de Lei que alteraria a previdência dos servidores estaduais.

Balas de borracha, bombas de efeito moral, spray de pimenta, jatos d’água… Os ataques vinham da terra e do ar, com a utilização de helicópteros. Feriram o corpo, mas, sobretudo, marcaram a alma de quem estava na praça Nossa Senhora da Salete e, também, de todos os paranaenses que valorizam a educação e a figura do educador.

Hoje, um ano depois, dói lembrar e isso não mudará com o passar do tempo. As feridas físicas estão cicatrizadas, as morais jamais serão apagadas. Fazemos memória para que esse episódio triste e vergonhoso da história do Paraná – apesar de não estar mais estampado na mídia local, nacional e mesmo internacional como na época – não caia no esquecimento. Lembrar nos coloca sempre em espírito de luta, como o daquele momento.

Luta, aliás, que não cessou nos últimos doze meses. A Unicentro, incansavelmente, tem se colocado a favor da educação superior pública, gratuita e de qualidade no estado do Paraná. Agora, como em abril de 2015, batalhamos dia a dia pela manutenção e pela valorização das nossas universidades, que são patrimônio do povo paranaense. Queremos continuar, como fazemos há décadas, promovendo o desenvolvimento social e econômico das cidades e regiões onde estamos e do Paraná como um todo.

29 de abril: ao fazer memória, evitamos o esquecimento

Aldo Nelson Bona e Osmar Ambrósio de Souza

Unicentro adere ao sistema do governo para a contratação de estágios

A Unicentro aderiu à Central de Estágio do Governo do Estado para a contratação de estagiários e aprendizes. Até agora a universidade não estava vinculada ao sistema do governo do estado, e por isso, realizava a contratação dos estagiários via Sistema de Gestão Universitária (SGU), sistema online disponibilizado no site da universidade.

Antes, o aluno interessado em concorrer a vaga de estágio, deveria preencher um cadastro na central de estágios da Unicentro e, depois, passava por um processo de seleção com uma entrevista para concorrer a vaga de estágio.

De acordo com o pró-reitor de Recursos Humanos da Unicentro, Robson Paulo Ferras, com essa norma o sistema de contratação deve sofrer algumas mudanças. “Só serão contratados aqueles que estiverem inscritos na central do governo, não será feita nenhuma contratação extra a isso”, explica.

Para concorrer a uma vaga de estágio na universidade o aluno deve entrar na Central de Estágios do Governo do Paraná, clicar no área reservada para estudantes e preencher seus dados. Depois precisa se cadastrar nas vagas que deseja concorrer. Robson explica que as vagas serão disponibilizadas pelos setores da Unicentro conforme a demanda e a medida que forem preenchidas serão encerradas no site do governo.

Com esse processo, o número de vagas também será limitado, devido ao repasse de verbas necessário para contratação de novos estágios. O quadro de estagiários que antes era 380 divididos nos três campi, Santa Cruz, Cedeteg e Irati, passará para 200 vagas.

Wallace Souza é estudante de Publicidade e Propaganda da Unicentro e foi contratado recentemente pelo departamento de Filosofia para trabalhar na revista Analecta, produzida pela universidade. Ele acredita que essa forma de se vincular ao governo, pode trazer mais segurança ao estagiário. “É uma coisa boa porque mais pessoas terão acesso a estágio aqui na Unicentro e também a gente sabe que estando cadastrado a chance de renovação do contrato aumenta”, diz.

Quem deseja concorrer a uma vaga de estágio na universidade deve estar cursando ensino superior ou ensino médio, não possuir vínculos remunerados com outras empresas, ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado no sistema de estágios do governo. Para se cadastrar acesse o site da Central de Estágio.

Redes Sociais

            

Boletins Informativos 99,7

Revista Periódika

Rádio Unicentro FM

Pesquisas

Assine nossa Newsletter

Para assinar nossa newsletter, simplesmente digite seu endereço de email abaixo. Um email de confirmação será enviado a você!