Últimos dias de inscrição para o Programa de Moradia Estudantil feminina

Passar no vestibular é sempre uma alegria. Mas para quem vem de fora, às vezes, também é motivo de preocupação. Afinal, estudar em outra cidade implica, por exemplo, despesas com alimentação e moradia. A Elaine Martins, por exemplo, é de Pitanga e cursa Física no campus Cedeteg da Unicentro. Para ela ir e vir todos os dias ou mudar para Guarapuava significa um gasto alto, difícil de ser bancado pela família. “Quando eu passei no Vestibular, eu morava em Pitanga e vinha de ônibus todos os dias. Só que acabava saindo muito caro e sendo muito cansativo. Eu saía de lá às 17 horas e só retornava a uma da manhã. Nesse tempo, eu tinha que comer, pagar ônibus. Então, saía inviável eu morar em Pitanga e estudar em Guarapuava”, contou.

Foi por isso que a acadêmica resolveu participar do processo de seleção para a Moradia Estudantil Feminina. O projeto, que iniciou no ano passado, tem como finalidade propiciar condições para o acesso e permanência no ensino superior público a estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Se for selecionada, Elaine vai conseguir diminuir as despesas mensais. “É um valor grande porque tem aluguel, água, luz. Não tem como ficar sem internet por causa da faculdade. Tem que se alimentar, tem gasto com ônibus. Então, sendo selecionada, vai diminuir uns 500 reais de despesa, no mínimo”.

Cinco estudantes do sexo feminino serão selecionadas para a Moradia Estudantil (Foto: Fagner Busmayer)

Para que as estudantes tenham condições de permanecer em Guarapuava enquanto cursam a graduação, o projeto viabiliza uma moradia com baixo custo para as moradoras. No ano passado, das dez vagas para a moradia estudantil, apenas cinco foram ocupadas. Agora, para preencher as remanescentes, um novo edital de seleção está aberto. “A seleção continua a mesma, o critério ainda é o socioeconômico. Nesse início de ano estamos tendo uma boa procura, até de famílias. Pai e mãe de alunos vieram até o Setor de Apoio ao Estudante perguntar o que seria a Moradia, conhecer a Moradia”, contou o coordenador do Setor de Assistência Estudantil da Unicentro, professor Marcos Pelegrina.

Se você quer ser uma das moradoras da casa estudantil, fique atenta. Para concorrer a uma das vagas, é preciso estar matriculada em curso presencial nos campi Santa Cruz ou Cedeteg e comprovar renda familiar menor que um salário-mínimo e meio ou incompatível com as despesas. As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 20 de março. As instruções sobre como proceder para realizar a inscrição estão disponíveis no site da universidade, pelo endereço www.unicentro.br/moradiaestudantil. “Pela procura que a gente está tendo, a gente vê que é bastante importante, principalmente para os alunos que entram pelo Sisu, que vêm de outros estados. Esses alunos são os que mais estão nos procurando”, destacou Pelegrina.

Elaine já fez a inscrição. “Estou na torcida agora, espero que dê tudo certo. Eu acho muito legal a proposta da Universidade, é uma coisa bem importante e para gente que vem de fora é uma ajuda muito grande, muito grande mesmo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta e compartilhe
Redes Sociais
            
Boletins Informativos 99,7
Revista Periódika
Rádio Unicentro FM
Pesquisas
Assine nossa Newsletter

Para assinar nossa newsletter, simplesmente digite seu endereço de email abaixo. Um email de confirmação será enviado a você!