Cedoc de Irati apresenta “Coleção Rui Borges”

seu ryu

Rui Borges com parte do material guardado durante sua vida.

Através do projeto de extensão Repositório Digital de Fotografias, o Centro de Documentação e Memória (Cedoc), do campus Irati da Unicentro, está disponibilizando para pesquisadores e para a comunidade o acesso a fotografias de coleções particulares. Os registros possibilitam contar a história de Irati a partir da visão dos seus moradores. O primeiro conjunto de fotografias foi lançado na última quarta-feira (2) e é intitulado “Coleção Rui Borges”.

A diretora do Cedoc de Irati, professora Ana Paula Wagner conta que os álbuns passaram por um trabalho de conservação, higienização e acondicionamento adequado. Em seguida, uma equipe do Cedoc digitalizou as imagens que agora compõem o Repositório Digital. A Coleção tem mais de 350 fotografias.

“Como os pais do seu Rui faziam parte do Clube Operário tem uma série de fotos sobre bailes de Carnaval, atividades de esporte, confraternizações, dentre outras. Então o pesquisador ou a pessoa interessada na história de Irati através dessas têm acesso a cenas do cotidiano. O acervo é muito rico neste quesito, são questões do nosso dia a dia, sociabilidades, momentos de lazer. Também tem uma série de fotografias de eventos religiosos como casamento, primeira comunhão, batismo, aspectos da religião católica também podem ser conhecidos através dessas fotografias digitalizadas”, explica a diretora.

Borges destaca que sempre gostou de guardar o material e que, por isso, muitos familiares e amigos doaram a ele álbuns que retratam alguns momentos importantes da história de Irati, como a construção da imagem de Nossa Senhora das Graças. Para ele, ter seu acervo pessoal como fonte de pesquisa é algo muito gratificante.

“Esse projeto foi a minha maior alegria, isso compensou ter guardado por toda a minha vida esse material. Os álbuns também estão a disposição para quem quiser ver. Tem fotos do pessoal mais antigo, da época de 1930, 1940 e 1947. E a maior parte delas é de 51 até 60, dos tempos antigos e bons”, acrescenta.

Quem quiser conhecer a “Coleção Rui Borges” basta acessar o site do Cedoc Irati, ou então, se dirigir pessoalmente até a tradicional Costelaria do Rui, localizada na Rua 15 de Julho, em Irati.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta e compartilhe
Redes Sociais
            
Boletins Informativos 99,7
Revista Periódika
Rádio Unicentro FM
Pesquisas
Assine nossa Newsletter

Para assinar nossa newsletter, simplesmente digite seu endereço de email abaixo. Um email de confirmação será enviado a você!